quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Quantas vezes estas mãos trabalharam para construir coloridos e traçados das mais diversas formas.
Quantas vezes estas mãos deslizaram sem rumo nas telas, enquanto a mente pensava na vida.
Quantas vezes construiram cores e formas sentidas no inconsciente e traduzidas pelo consciente, que abria caminho para novas criações.

Quantas vezes a cor não saia como desejava, ora pálida e triste, ora forte e alegre.
Quantas vezes caminhei pela estrada construindo trilhas, pontes, talvez pequenos lugarejos, durante anos de trabalho. Hoje aqui estou para relembrar, compartilhar, seguir adiante um percurso que escolhi por opção- Ser artista plástica.

Com a alma colorida, de cores e de amigos, nasço, renasço da imensidão íntima que ressoa nas minhas telas.

Neyde Noronha

4 comentários:

  1. Oi Neide, pazer em conhecer seu adorável blog ! Agradeço o carinho de sua visita e interesse em seguir o meu blog de poesias. Um abraço e seja sempre bem vinda aos meus espaços poéticos. Tenha um ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo espaço.
    Desejo-lhe sucessos.

    ResponderExcluir
  3. Hola pasate por mi blog de premios hay uno para ti
    http://premiosbloganabego.blogspot.com/2009/11/este-blog-e-vip.html
    espero que lo disfrutes feliz año

    ResponderExcluir
  4. Me fascinan las imágenes que hacen tus letras.

    ResponderExcluir